Adestra Campinas

Terra Nova – Adestra Campinas

O terra-nova é uma raça de cães natural do Canadá. Com pelagem longa e de cores variadas (preto, bronze e landseer), têm como característica a pelagem impermeável, devido ao gosto por água. Acredita-se que é uma das origens do labrador.

É proveniente da província de Terra Nova, Canadá. Nos países de língua inglesa, são conhecidos como Newfoundlands, e apelidados de Newfies.
Os terras-novas têm patas com membranas natatórias e possuem um pêlo resistente a água. Os machos pesam entre 60–70 kg (130–150 lbs), e as fêmeas entre 45–55 kg (100–120 lbs), o que os coloca na classe de peso “gigante”.

A maioria dos terras-novas são pretos, mas existem variedades marrons, cinzas, com manchas brancas e pretas, e Landseer (cabeça preta, corpo branco com manchas pretas). O nome Landseer foi dado depois que o artista sir Edwin Landseer os exibiu em muitas das suas pinturas. Alguns clubes de cães consideram o Landseer como uma raça separada; outros os consideram como uma variação de cor dos terras-novas. Alguns outros clubes ainda consideram os com manchas brancas e pretas serem fora do padrão da raça, não permitindo estes serem exibidos.

O terra-nova é similar em tamanho, forma, e tipo do pêlo com o cão de montanha dos Pirinéus, exceto que estes são usualmente brancos e os terras-novas são usualmente pretos. O terra-nova Landseer e o cão da montanha Pirineu com malhas negras no seu pêlo são difíceis para um leigo diferenciar.

Temperamento

Terras-novas tem uma tendência dócil e calma. De fato, a descrição do AKC (clube de cães americano) diz “Doçura no temperamento é a marca do terra-nova; essa é a característica mais importante da raça.” Eles são protetores das crianças.

História

A origem da raça é incerta, mas ela era usada como cães de trabalho na ilha de Terra Nova no começo do ano 1000 d.C. Terras-novas eram usados para resgates na água e para trabalhos de puxar. A raça quase se tornou extinta; a maioria dos terras-novas dos dias de hoje traçam sua linhagem à apenas um cão com nome de Siki que viveu na década de 1920.

Curiosidades

A cadela Nana no Peter Pan de James Matthew Barrie era originalmente uma terra-nova. (Donos de Terras Novas recentem a representação dela como uma são-bernardo no desenho da Disney; o filme Em Busca da Terra do Nunca de 2004 usou um cão de montanha dos Pirinéus).

Não oficialmente, a segunda mais importante característica da raça é a tendência à babar.

Gander, um terra-nova servindo com a infantaria canadense em Hong Kong em 1941 foi postumamente condecorado com a Medalha Dickin em 2000. Esta medalha foi instituída em 1943 por Maria Dickin em honra ao trabalho de animais em guerras e ficou reconhecida como a “Victoria Cross dos animais”.

Seaman, o cachorro de Meriwether Lewis que o acompanhou na famosa expedição exploratória dos rios Missouri e Columbia (Estados Unidos) era um Terra Nova.

Teckel (Dachshund) – Adestra Campinas

O Dachshund ou Teckel é uma raça de cães comprida e de pernas curtas. O nome da raça vem do alemão e significa literalmente “cão texugo” (der Dachs – texugo; der Hund – cão). A raça foi criada para farejar, perseguir, caçar e matar texugos, marmotas e outros animais que habitam buracos.

A raça também é chamada popularmente de “lingüicinha” ou “salsicha” no Brasil, por causa do seu corpo longo. Alguns também chamam a raça de “Cofap”, graças a uma série de propagandas de amortecedores da empresa Cofap exibidas em 1989. Também é chamado de “basset”, pois é confundido por leigos com o Basset Hound.

Aparência

Um Dachshund normal tem em média de 5 a 10 kg, enquanto um miniatura varia e tipicamente pesa menos que 5 kg. Dachshunds modernos são caracterizados pelas suas pernas curtas, pele solta e peito tipo barril, atributos que foram deliberadamente adicionados à raça para aumentar a sua habilidade de entocar-se em espaços apertados. Eles têm três variadades de pêlo: liso, pêlo longo e pêlo duro; o Dachshund de pêlo duro é geralmente menor no comprimento do que os outros dois. Possui olhos de tamanho médio, ovais, inserção oblíqua, olhar esperto, expressão amistosa, jamais desafiadora. Cor castanho-escuro brilhante, puro ou avermelhado, válida para todas as cores da pelagem. H. L. Mencken disse “Um dachshund é meio-cão em altura, e um cão-e-meio em comprimento”, sendo esta a sua maior fama.

As cores e modelos dominantes incluem o vermelho e o preto & bronze. Modelos antigos tradicionais como o malhado e o de cor negra estão recentemente ganhando popularidade. Recentemente, outras combinações de modelos e cores estão sendo desenvolvidas; não é incomum ver Dachshunds com pêlos marrom & bronze, chocolate & bronze, pintados, pintas duplas, e até brancos. Infelizmente, algumas dessas cores precisam de uma extensiva procriação consangüínea para serem obtidas; os de pintas duplas muitas vezes nascem sem olhos ou com olhos severamente mal desenvolvidos. Por essa razão, os criadores e donos da raça responsáveis não preferem criar ou dar continuidade a este tipo.

Algumas pessoas confundem erroneamente os Dachshunds com os Basset Hounds, pela semelhança anatômica das raças. Criadores da raça costumam afirmar que “Dachshunds são grandes cães em embalagens pequenas”.

Temperamento

Dachshunds são cães leais, protetores, ciumentos, valentes, brincalhões, conhecidos pela sua propensidade em caçar pequenos animais e pássaros. De acordo com a CBKC, o Dachshund é “amigável por natureza, nem nervoso, nem agressivo, de temperamento equilibrado. Ele é um cão de caça apaixonado, perseverante, rápido na caça e de excelente faro”. O tipo de pêlo é muitas vezes considerado associado com as características no temperamento; a variedade de pêlo longo, por exemplo, é considerada ser menos agitada que os outros provavelmente pelo fato de sua ancestralidade com o Cocker para obter a sua característica cabeluda. Porém, alguns criadores de Dachshund de pêlo longo discordem desta afirmação. Por causa da característica de peito tipo barril, o latido do dachshund é normalmente alto. Costumam ser ciumentos com relação a seus adultos favoritos.

Saúde

A raça é conhecida pelos comuns problemas na coluna vertebral, especialmente dos discos intervertebrais, devido à sua coluna ser extremamente longa e sua caixa torácica relativamente curta. O risco de lesões pode ser piorado pela obesidade, que traz sobrecarga de peso para a coluna. Para prevenir danos, é recomendável que os Dachshunds sejam desencorajados a pular e a subir e descer escadas. Está se tornando cada vez mais evidente que a ocorrência e severidade desses problemas são grandemente hereditários, e criadores responsáveis estão trabalhando para eliminar esta característica da raça. As caminhadas diárias e a manutenção do peso correto ajudam a prevenir estes problemas.

História

Alguns haviam teorizado que as raízes do Dachshund provém do Egito Antigo, onde gravuras foram feitas com cães de caça de pernas curtas. Mas na encarnação moderna, o Dachshund surgiu de cruzamentos de raças européias, e inclui elementos de hounds e terriers da Alemanha, França e Inglaterra. Dachshunds foram mantidos nas cortes reais em toda Europa, incluindo a da Rainha Vitória, que era particularmente apaixonada pela raça.

As primeiras referências verificáveis ao Dachshund vem de livros escritos no começos do século XVIII. Antes disso, existem referências à “cães-texugo” e “cães de buraco”, mas elas provavelmente se referiam mais aos própositos do que à raça em específico. Os Dachshunds Alemães originais eram maiores que a variedades de hoje em dia, pesando entre 14 e 18 kg, e originalmente tinham as pernas mais compridas ao invés de pernas curtas (o Dachshund moderno descende de variantes mais recentes). Ainda que a raça era mais famosa para o seu uso em exterminar texugos, Dachshunds também foram geralmente usados para a caça de coelhos e raposas, para localizar cervos, e em grupos eram conhecidos por caçar animais grandes como javalis.

Curiosidades

Símbolo da Alemanha

Dachshunds são tradicionalmente vistos como um símbolo da Alemanha. Durante a Primeira Guerra Mundial a popularidade da raça diminuiu bastante nos Estados Unidos (havendo inclusive relatos de Dachshunds sendo mortos em alguns pontos do país por essa associação com a Alemanha), e cartunistas políticos comumente usaram a imagem do Dachshund para ridicularizar a Alemanha. A cicatriz dessa associação foi revivida em menor extensão durante a Segunda Guerra Mundial, e rapidamente desapareceu junto com o fim da guerra. O marechal alemão Erwin Rommel era conhecido por ter Dachshunds.

O Dachshund, por sua associação com a Alemanha, foi escolhido para ser o mascote oficial dos Jogos Olímpicos de 1972, em Munique com o nome de Waldi. Foi o primeiro mascote olímpico oficial. A raça foi escolhida por representar os atributos requeridos para os atletas – resistência, tenacidade e agilidade. Waldi foi criado por Otl Aicher e modelado a partir de um cão real, um Dachshund de pelo longo nomeado Cherie von Birkenhof. A cabeça e cauda eram azuis e o corpo apresentava faixas com as outras cores olímpicas.

Corrida de Dachshund

Uma das curiosidades mais controversas que se criou recentemente é a presença dos eventos de corrida de Dachshund nos Estados Unidos da América. Alguns vêem a possibilidade de machucar a raça com o peso colocado na coluna espinhal dos cães.

Cofap

O Dachshund ficou mais conhecido do público brasileiro graças à uma série de propagandas feitas pela agência W/Brasil para a empresa Cofap, que vendia suspensões para automóveis. As propagandas foram exibidas de 1989 a 1993, usavam um grande apelo emocional, mostrando o cãozinho em diversas situações (geralmente ajudando a família).

A primeira propaganda mostrava o cão e o produto comercializado (suspensão automotiva), devido às suas semelhanças. Depois disso, a agência investiu mais no conceito da propaganda. Uma mostrava-o tentando impedir que a família viajasse por causa dos amortecedores vencidos, se deitando na frente do carro. Também havia outra propaganda com o Dachshund descendo uma rua em um carrinho de rolimã. O slogan publicitário era: “o melhor amigo do carro e do dono do carro”. A propaganda ganhou vários prêmios como no festival de Cannes.

Com isso o Dachshund caiu na cultura popular, passando a ser também conhecido também como “cofap” (talvez também por causa da dificuldade de se pronunciar Dachshund em português), e até hoje as pessoas se referem à raça por este nome.

Pug – Adestra Campinas

O Pug é uma raça de cão de companhia originária da China. Era uma raça de realezas.

Aparência

Essa raça tem características marcantes, como focinho achatado, e rabo em espiral. Seu porte é pequeno, e seu peso ideal está entre os 6,3 a 11,5 Kg. A pelagem do seu musculoso corpo é fina, lisa, macia e curta. A cor é prateado, abricó-castanho ou preto. O Pug tem um grande charme e boa disposição. Seus olhos são grandes, de formato globular; sua expressão doce e alerta. O Pug pode medir de 25 a 28 cm de altura.

É incapacitado de viagens longas e cansativas, pois seu focinho achatado dificulta sua respiração, que normalmente é ofegante.Devido a este focinho, não suporta ficar em locais quentes e abafados, podendo vir a falecer rapidamente.

Temperamento

Bastante fiel ao dono, torna-se facilmente um companheiro inseparável, na verdade, acompanha-o para todo o lado mesmo sem ser convidado. O Pug demonstra-se extremamente sociável e rapidamente se enquadra e adapta a ambientes e pessoas estranhas. É considerado uma das raças mais dóceis.

Outra característica diferenciadora é o seu latido: som emitido, muito parecido com um roncar, é intervalado por grunhidos como se o cão estivesse engasgado. No entanto, quando quer comunicar-se com alguém, o som torna-se mais agudo e longo. De acordo com o livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren, o Pug encontra-se na 53ª posição entre as raças pesquisadas no quesito Inteligência a Adestramento e Obediência a Comandos.

A expectativa de vida do Pug varia entre cerca de 13 a 15 anos.

História

De origem chinesa, o PUG foi levado à Holanda por volta do século XVI pela Companhia Mercante de Navegação Holandesa, dita Companhia das Índias, e foi bastante apreciado pelas damas da sociedade como cão de colo. Depois chegou à Inglaterra que o adotou e mais tarde redigiria o seu padrão. Antes, porém, no início do século XVII, já era difundido em vários países europeus como Itália, França, Espanha e Alemanha. Sempre tido como animal de estimação da nobreza e alta sociedade, sua trajetória remonta os episódios com Napoleão Bonaparte, Willian the Silent, o rei da Holanda e mais recentemente com o Duque de Windsor.

Sem o aviso de um pequeno Pug, Willian teria morrido nas mãos dos espanhóis. O latido de alerta do cão avisou sobre a invasão e salvou uma vida real. O Pug tornou-se o cão oficial da corte, e o túmulo de Willian exibe, além dele, seu querido cão de estimação.

Contudo, sua origem permanece menos certa que os serviços que presta. Ele pode ter ascendência asiática ou européia e o nome provavelmente pode se referir a um tipo de sagüi de aparência (também chamado de Pug).

Possui também outros nomes como por exemplo: Mops do verbo “Moppen” que significa “de aspecto franzido”, na Alemanha.

Os ingleses o batizaram de Pug ou “Pug-Dog”, isto é “coisa diminuta”, “cão diminuto”.

O nome Carlino ou Carlini foi usado pela primeira vez na França, pelo aspecto cômico, curioso e mal-humorado ao mesmo tempo, que lhe conferem as rugas e a pigmentação particular do rosto, o nome de um ator, célebre no papel de Arlequim, com o qual o rosto redondo, com mascara preta, revelava certa afinidade.

No Brasil a difusão da raça ainda é muito pequena, mas basta que seja um pouco divulgada para demonstrar seu potencial de carisma que há muito já foi descoberto pelo mundo.

Weimaraner – Adestra Campinas

Weimaraner ou Braco de Weimar (também conhecido por Fantasma Prateado)ou como nick é um cão de alguns séculos, pois já aparece numa pintura de Van Dyck do século XVII. Sua origem é contraditória, mas seu país de origem é considerado a Alemanha.

Aparência

Fisicamente, é um cão de porte médio-pesado e formas bonitas. Com altura de 59 a 70 centímetros, cabeça larga, nariz rosado escuro, focinho longo e forte, stop mínimo, orelhas largas e compridas, olhos de cor âmbar, cauda cortada em 4 cm nos países que permitem essa prática. Seus membros são longos e musculosos, o pêlo é fino e pode ser curto ou longo, nas cores cinza prateado (o mais comum), cinza-cervo ou cinza-rato.[1] O corpo é musculoso, balanceado e gracioso, com movimentos rápidos e leves. A cabeça possui crânio largo, com focinho quadrado, olhos afastados e orelhas longas, largas, arredondadas e caídas. A cauda é cortada. Os membros são retos e fortes, porém não são largos.

Temperamento

Seu temperamento é vivo, sincero, afetuoso e alegre. É um cão que pode ser utilizado em todo tipo de caça. Este cão é extremamente fiel, se bem treinado, gosta muito de correr e brincar, não é agressivo, e é meigo com as crianças. Ele tem uma paciência incrível com todos da casa. É um cão que não tolera ficar muito tempo no canil. Alguns weimaraner ladram muito e escalam cercas. São ótimos caçadores. Muito dócil, mas sabe proteger o dono e seu ambiente, quando necessário. É também desportivo e versátil, pois tem boa resistência física. Curioso, é dotado de uma habilidade única para imitar os movimentos humanos como, por exemplo, abrir trincos e maçanetas para fugir de casa.

Curiosidades

O Presidente Eisenhower possuía um exemplar, que foi o segundo cão a entrar na Casa Branca. Quando pequenos nascem com a coloração dos olhos verdes ou azuis.Quando ficam maiores seus olhos ficam com a coloração âmbar.

Origem

A sua origem é a Alemanha. É uma raça muito antiga e não se sabe precisar exatamente quando surgiu. Há pinturas de 1600 retratando cães da raça.[carece de fontes?]

São quatro as versões aceitáveis para a origem do Weimaraner. A primeira diz que a raça surgiu a partir do cruzamento do Saint Hubert, alguns Hounds Franceses, do Pointer Pêlo Curto, do Pointer Espanhol, do Bloodhound e do German Schweisshunds. Outra versão considera que a raça foi criada a partir de Hounds Alemães. Uma terceira versão afirma que são resultantes de alguma variação do Pointer Alemão Albino. A última versão, e a mais aceita, é que estes cães foram criados pelo Grão Duque Karl August de Weimar, na Alemanha, através do cruzamento de um determinado Pointer Amarelo e de um Pointer Comum. Sabe-se que eram muito apreciados no século XIX, na corte de Weimar. O Weimaraner foi introduzido nos Estados Unidos nos anos 1940 e é conhecido lá como Silver Ghost ou Fantasma Cinza.[carece de fontes?]

Aptidão

Inicialmente era usado para caçar ursos, lobos e felinos. É um exímio caçador. Possui uma mordida macia, leve e muito firme, bastante apreciada pelos caçadores. Atualmente, é mais usado como cão de companhia e para caça de aves.

Expectativa de vida

A expectativa de vida do Weimaraner varia de 12 a 14 anos.

Adestra Campinas