Adestra Campinas

Vacinas + Veterinário = Saúde Canina

Agora falaremos de um assunto muito importante: a vacinação.
No quadro abaixo, descrevemos como devem ser as aplicações das vacinas.

2 meses 1ª dose da vacina óctupla (V8)
3 meses 2ª dose da vacina óctupla (V8)
4 meses 3ª dose da vacina óctupla (V8) e primeira dose da anti-rábica
Anualmente retornar ao veterinário para reforço das vacinas

Em todas às idas ao veterinário deve-se passar por exame geral e tirar todas as dúvidas sobre meu desenvolvimento.

Com essas vacinas o organismo do cão estará protegido contras as seguintes doenças: Cinomose, Coronavirose, Hepatite (adenovirose I), Adenovirose II, Leptospiroses, Parvovirose e Parainfluenza. A vacina contra a raiva é outra específica, a anti-rábica.

Previna-se Cuidado com a “dirofilariose canina”

Abaixo uma breve descrição dessas terríveis doenças:

Parvovirose: causada por um vírus que produz gastroenterite hemorrágica, ou seja, o cachorro tem vômitos graves, diarréia com sangue e uma severa desidratação. Isso pode até matar os filhotes. Seu cão poderá adquirir a parvovirose quando estiver em contato com local onde há vírus se, por exemplo, lamber alguma área onde outro bicho doente eliminou as fezes.

Coronavirose: produzida também por um vírus, causando gastroenterite, com sintomas de vômitos e diarréia, muitas vezes sem sangue. A forma de contato é a mesma da parvovirose.

Hepatite infecciosa: provoca nos cães vômitos, diarréia e falta de coordenação, levando o animal à morte. Causada por vírus com transmissão oronasal, ou seja, além de ingerir material contaminado, pode-se infectar por partículas de vírus presentes no ar.

Raiva: causada por vírus transmissível por meio da saliva de um animal infectado. Leva à morte animais e seres humanos. A raiva é transmitida pela mordida de um animal raivoso.

Leptospirose: causada pelas bactérias Leptospira spp, provoca lesão hepática aguda, com febres altas, apatia e muitas vezes icterícia (amarelamento da pele e das mucosas). E tem mais um agravante: essa doença é transmissível aos homens e outros animais. O cão pode ser infectado pela urina contaminada , principalmente de ratos. Nesse caso, o cãozinho ingere a urina contaminada ou, nos casos mais comuns, o rato urina na ração ou na água do animal. Existe a possibilidade de infecção por meio da pele.

Cinomose: causada por um vírus que provoca sintomas de doenças do trato respiratório e, em seus estágios mais avançados, apresentam sintomas nervosos, como falta de coordenação, ataques epiléticos e tiques nervosos. O contágio acontece por meio de partículas de aerossóis que estão presentes em ambiente infectado.

Parainfluenza: É um dos agentes causadores da chamada “tosse dos canis”. O vírus, não contagioso ao homem, causa uma tosse não produtiva (sem catarro), com febre baixa ou ausência dela. O quadro persiste por 2 semanas e o prognóstico é bom. Os animais se contaminam pelo contato direto com cães infectados. O período de incubação é de nove dias. A associação de outros agentes (bordetella, adenovirus ou mycoplasma) com a parainfluenza é comum, e pode causar um quadro mais severo, como perda de apetite, apatia, tosse dolorosa e febre alta.

Cuide bem do seu cão vacinando-o regularmente com acompanhamento de Veterinário de sua confiança.

Adestra Campinas